Como usar seu manômetro na produção de cerveja artesanal

Se você faz cerveja há algum tempo, é bem provável que você já tenha feito refermentação na garrafa.

E se você faz refermentação na garrafa, é bem provável que já tenha utilizado um manômetro. A questão é, você está utilizando ele da forma correta?

9 entre 10 cervejeiros iniciantes não sabem como utilizar o  manômetro corretamente e acabam adotando valores errados e valores errados geram processos falhos.

Felizmente, esse artigo tem a intenção de ‘desvendar’ e incentivar o seu bom uso, o que é bem fácil, pra ser sincero. 🙂

**Para todos os efeitos, o manômetro não mede o comprimento das mãos, mas sim a pressão em recipientes fechados. (admita, a piada foi boa!!)

**

Veja bem a foto do manômetro abaixo.  Além da edição amadora  para remover o logo do revendedor, o que mais você vê?

E o que você NÃO VÊ?

Manômetro comum no uso da cerveja artesanal.

Manômetro comum no uso da cerveja artesanal.

 

É justamente o que você não  que é o ponto relevante deste post.

Esse manômetro exibe o indicador de pressão em BAR (linha preta), e PSI (linha vermelha) , e as cores são referências de segurança, onde dizem amarelo está abaixo do valor de referência, verde está dentro do valor de referência, vermelho tem pressão demais. Qual é o valor de referência, só perguntando pra quem bolou esta legenda.

Eu realmente gostaria de dizer mais sobre isso, mas a questão é simples e direta: O manômetro vai medir a pressão dentro da garrafa, barril, cilindro, ou qualquer tipo de recipiente que ele esteja instalado e o resultado será mostrado em uma das várias unidades de medidas existentes. Infelizmente, ainda  não existe um manômetro configurado para exibir Volumes de CO2, ou seja:

Não existe “manômetro cervejeiro” e  o valor em BAR/PSI  ou faixa de cores não representam a carbontação da cerveja.  

Manômetro é manômetro, e esse da foto foi comprado em um estabelecimento comercial que  vende  insumos e equipamentos cervejeiros, porém seu funcionamento é  exatamente igual ao manômetro da borracharia da esquina, que funciona igual ao manômetro do extintor de incêndio do teu carro, e nenhum deles foi projetado para ler volumes de CO2.

Aliás, esse é um erro bem comum  entre os cervejeiros artesanais iniciante.

Eles deduzem que os números e as cores representam o valor da carbonatação porque o manômetro foi vendido como sendo ‘cervejeiro’, porém, esses números isolados representam apenas a pressão no headspace e fazem parte da equação que calcula os volumes de um determinado gás em um líquido. A outra variável, é a temperatura.

A temperatura de um líquido influência diretamente na sua capacidade de absorver e incorporar um gás exercendo pressão em sua superfície. Este é o princípio básico da solubilidade dos gases em líquidos e também o principio por trás das famosas tabelas de carbonatação.

Traduzindo essa informação para o nosso universo, quanto mais quente está a cerveja, mais CO2 você tem no espaço entre o gargalo e o líquido (o famoso headspace).

Abaixo, a fórmula para calcular os volumes de CO2,  convenientemente copiada deste post   http://homebrewtalk.com.br,  fórum que participo ativamente.

Volume de CO2 = ( P x 14.50377 + 14.695 ) x [ 0.01821 + 0.090115 x e^-(T x 1.8 / 43.11) ] – 0.003342

Onde P = pressão em BAR  e T = Temperatura em ºC.

E é isso. Agora que você sabe como usar o seu manômetro, basta usar o cálculo acima que eu  convenientemente incluí pra você nesta planilha!!

Viu só como conveniência gera conveniência? Espero que gostem e até o próximo post.

comments powered by Disqus